A palavra “gordice” não está no dicionário, mas não sai da nossa boca…

Sophie Deram

02/05/2018 04h00

Crédito: iStock

Algumas palavras vão entrando em nosso vocabulário e, mesmo que pareçam um tanto quanto estranhas, acabamos nos acostumando e normalizando seu uso. Foi assim que incorporamos “gordice” às nossas vidas.

Se você nunca falou essa palavra, pode ser que já tenha ouvido alguém dizendo algo do tipo: “Eu me alimento bem, mas de fim de semana faço gordices”; “faço dieta, mas de vez em quando como gordices; ou ainda “deixa de gordice, menina! Escolha algo mais saudável!”.

Como essa palavra não aparece nos dicionários, suponho que ela seja mais um fruto da cultura das dietas, que costuma produzir modismos em larga escala. “No pain, no gain”; “foco, força e fé“; “barriga negativa” e tantos outros conceitos que fazem as pessoas odiarem cada vez mais seus corpos e se sentirem constantemente culpadas por fazerem a coisa mais natural do mundo: comer.

Reproduzir esse tipo de pensamento faz mal não só para nós mesmos, mas para todos ao nosso redor. Veja a seguir alguns bons motivos para riscar de vez a palavra “gordice” da sua vida.

“Gordice” means…

“Fazer gordice” geralmente significa se permitir comer as coisas que a maioria das pessoas considera “engordativa”: hambúrguer, batata frita, refrigerante, coxinha, chocolate, sorvete e por aí vai. Isso, por si só, já é um pensamento equivocado.

Se as pessoas se permitissem comer de tudo de forma moderada (até o que consideram “gordice”), não precisariam ficar entrando e saindo de dieta ou fazer loucuras do tipo “dia do lixo“.

Já reparou que sempre que a pessoa fala que fez uma “gordice”, conta como se tivesse feito algo errado? É como se ela quisesse reforçar que: 1. Fazer “gordice” é agir como gordo, e ser gordo é algo feio e inaceitável; e 2. Comer coisas que dão prazer é proibido e, como “castigo”, a pessoa vai acabar engordando. Percebe o quanto é equivocado pensar dessa forma? Então, tire a palavra gordice da sua vida e mude sua relação com a comida.

Encarar alguns alimentos como engordativos faz com que a preocupação em torno da comida aumente e isso gera uma confusão enorme na cabeça. Chega uma hora que você já não sabe mais o que gosta de comer, de tanto se proibir ou se punir ao comer certas coisas. Vive achando que “sujou” o corpo com alimentos errados.

Isso traz muita ansiedade, culpa e pode até abrir precedente para possíveis transtornos alimentares. Também é um duro golpe para a autoestima: se você está tentando emagrecer e no fim de semana comete uma “gordice”, logo pensa que é um fracassado, que nunca vai alcançar seus objetivos porque não tem disciplina. Ou seja: esse tipo de pensamento só te coloca mais para baixo.

Por que não comer o que se tem vontade, sem rotular, sem pensar que vai engordar, só pelo prazer de comer? Não é errado fazer isso! Você pode pensar que vai começar a ganhar peso se agir dessa maneira, mas na verdade pode conseguir diminuir a obsessão por determinados alimentos e, a partir de então, encontrar o equilíbrio e a moderação. E até emagrecer!

Empatia importa

Parar de usar a palavra “gordice” também pode gerar um impacto positivo a todos que estão ao seu redor. Você já parou para pensar que, falando isso, pode ofender quem está acima do peso?

Precisamos urgentemente passar a distinguir padrão de beleza de saúde –existem pessoas acima do peso saudáveis, assim como existem pessoas supermagras com a saúde debilitada. A obesidade é sim um problema sério no Brasil, e justamente por isso precisamos falar do tema com mais seriedade, e não estigmatizando ainda mais o problema com palavras pejorativas.

Saúde é o que interessa

Não há problema nenhum em querer ter o “corpo dos sonhos”, mas seria interessante aprendermos a priorizar mais a saúde. Então, tire um pouco o foco do peso e pense no que você pode fazer de bom para o seu corpo para atingir uma saúde melhor.

Exercitar-se, ter variedade de alimentos in natura no prato, hidratar-se principalmente com água, ter atividades prazerosas que aliviam a tensão da semana e comer em paz!

Legal também é se amar por outras qualidades que você tem, que nada tenham a ver com suas medidas. Seja mais gentil com você mesmo e você pode surpreender com o resultado: amando-se mais, pode chegar finalmente ao peso desejado, sem ter que ficar se punindo por exagerar de vez em quando.

Não espere até amanhã, comece agora! Você pode contagiar positivamente outras pessoas com esse tipo de pensamento –amigos, filhos, familiares, vizinhos, colegas de trabalho. De repente, vai perceber que a palavra “gordice” não se encaixa em um contexto de vida em que comer é um prazer autorizado e que isso é o passo saudável que você pode fazer para você.

Bon appétit!

Veja mais em https://nutricaosemneura.blogosfera.uol.com.br/

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *